Ferramentas
Registre-se Login

MTI do Brasil

Quarta, 13 Nov 2019
Erro
  • JUser::_load: Unable to load user with id: 65

O Google aumentou o valor dos prmios para pesquisadores que encontram bugs no Chrome, navegador da companhia, afirmando que a deciso foi motivada devido queda de relatrios sobre vulnerabilidades enviados por pessoas fora da empresa.

"Recentemente, vimos uma diminuio a respeito de descobertas externas de problemas de segurana do Chromium (nome dado ao projeto open source do Chrome com participao comunitria, mantido pelo Google)", escreveu o engenheiro de software do Chrome, Chris Evans, no blog do projeto Chromium. "Isso sinaliza para ns que os bugs esto se tornando mais difceis de serem encontrados".

Evans explicou sobre os novos bnus que o Google ir premiar queles que reportarem certos tipos de falhas; todos os prmios comeam com 1.000 dlares, mas podem aumentar ainda mais. A companhia ir adicionar bnus a esses pagamentos de base - que variam entre 500 e 3.133 dlares - para bugs que possam ser "particularmente explorados, encontrados em sees sem bugs do cdigo do Chrome e para vulnerabilidades que podem afetar mais do que o browser".

A companhia j chegou a pagar at 10 mil dlares por aquilo que chama de "contribuies significativas". Esses bnus so reservados para relatrios de longa durao. Em maro, por exemplo, a gigante premiou trs dos experts que mais enviam bugs empresa com 10 mil dlares para cada um deles.

Para marcar o o incio do novo programa de bnus, o Google premiou retroativamente um pesquisador com mil dlares e outro com 3 mil adicionais - ou seja, o montante total do prmio foi para 2 mil e 4 mil, respectivamente. A companhia de Mountain View iniciou seu programa de premiao em janeiro de 2010, aumentou o pagamento mximo de 1.337 para 3.133 dlares em juho daquele ano e expandiu o programa em novembro para incluir falhas de segurana em seus sites.

At hoje, o Google j pagou mais de 250 mil dlares para os pesquisadores, quase metade deste valor foi paga a uma dupla que conseguiu quebrar a segurana do Chrome durante o concurso de hackers Pwn2Own.

fonte IDGNOW

Os smartphones esto se tornando uma verdadeira vitrine publicitria e impulsionando as vendas nos computadores tradicionais, afirma uma pesquisa recente da consultoria Nielsen feita no ms de julho. As informaes so do site eMarketer.

Segundo os nmeros da empresa de pesquisas, 22% dos donos de smartphones nos Estados Unidos realizaram uma compra no computador aps visualizar um anncio mobile. Esse nmero quatro vezes maior do que a porcentagem de usurios que fizeram compras em seus smartphones (5%) a partir de publicidade mvel.

Entre os usurios de tablet, a taxa de resposta nos computadores ainda maior, j que 25% dos entrevistados disseram ter feito compras em um PC aps visualizar o anncio no seu iPad ou outro aparelho do tipo. Porcentagem trs vezes maior do que as compras geradas nos tablets por meio de anncios mveis (8%).

Um dos motivos que pode explicar a maior taxa de compras feitas a partir de tablets em relao a smartphones a tela maior do aparelho, que o torna mais propcio ao uso em casa do que durante o trnsito das pessoas, alm de ser mais confortvel para as compras em sites.

Vale notar que 17% dos donos de tablets buscaram por mais informaes de um produto que viu anunciado, nmero um pouco superior aos 14% registrados entre os usurios de smartphones naquele pas.

Alm disso, a pesquisa da Nielsen mostra que a habilidade de os smartphones e tablets entregarem anncios altamente direcionados com base em localizao agrada mais aos jovens.

Quase metade dos entrevistados entre 13 e 17 anos (45%) disse achar esse tipo de publicidade mais til do que os anncios tradicionais. No entanto, esse nmero cai para 32% entre as pessoas de 35 a 44 anos e mais ainda, para 22%, entre quem tem de 45 a 54 anos.

fonte IDGNOW

Desde quinta-feira (26/07), 3,9 mil pessoas se cadastraram para receber a nova tecnologia de banda larga do Google. Conforme divulgado pelo The Verge, mais de 20% das regies que pediram pelo chamado Fiber possuem solicitaes suficientes para garantir a novidade.

O Google garante que o Fiber vai entregar internet a uma velocidade de 1 Gb por segundo, o que cerca de 100 vezes mais rpido que os principais produtos dos Estados Unidos.

O servio ser instalado nas duas Kansas City (nos Estados de Kansas e Missouri), e para consegui-lo preciso que os interessados renam certa quantidade de solicitaes, em regies chamadas de "fiberhoods".

fonte Olhar Digital

Aparelho transforma uma TV comum em uma "Smart TV", com acesso a You Tube, Netflix e todos os servios da Google

A Sony Brasil anunciou nesta segunda-feira que pretende lanar at o final deste ano a primeira set-top-box com Google TV no mercado nacional.

Segundo a empresa, o lanamento parte de uma estratgia de expanso mundial, que inclui tambm Mxico, Reino Unido, Canad, Austrlia, Frana, Alemanha e Holanda, todos ainda neste ano.

O produto da Sony, modelo NSZ-GS7, roda a verso 2.0 do software Google TV, que um derivado do Android j usado em tablets e smartphones. Com o software, o usurio pode navegar na web usando o Google Chrome, assistir vdeo em servios de streaming como You Tube e Netflix, e baixar e instalar aplicativos feitos sob medida para TVs usando o servio Google Play

Ou seja, a "caixinha" transforma uma TV comum em uma "Smart TV", com acesso a todos os servios do Google. Para isso, a set-top-box da Sony tem um controle remoto de dupla-face, com um teclado QWERTY de um lado e as funes tpicas de um controle remoto, alm de um trackpad, do outro.

O preo da NSZ-GS7 no Brasil no foi divulgado. Nos EUA o produto custa 200 dlares.

fonte IDGNOW

Braslia - A Conferncia das Naes Unidas sobre Desenvolvimento Sustentvel (Rio+20) ter internet de quarta gerao (4G) funcionando em carter experimental. Uma parceria entre o Ministrio das Comunicaes e as empresas Vivo e Huawei possibilitar, pela primeira vez no Brasil, testes desse tipo de conexo, que funciona com velocidade dez vezes maior do que a da terceira gerao (3G).

As empresas tambm ficaro responsveis pela operao e manuteno do servio durante o evento e a estrutura da rede ser montada no Pavilho do Riocentro.

Isso servir de parmetro para avaliar como ser [o funcionamento da 4G] na Copa de 2014, disse na manh de hoje (14), o ministro das Comunicaes, Paulo Bernardo, ao anunciar a parceria em entrevista aps participar do programa Bom Dia, Ministro, produzido pela EBC Servios em parceria com a Secretaria de Comunicao da Presidncia da Repblica.

Sero doados 400 modems wireless [sem fio] a membros das delegaes estrangeiras, para que acessem a rede, acrescentou depois, durante coletiva de imprensa.

Para tornar o teste possvel, a Agncia Nacional de Telecomunicaes (Anatel) concedeu autorizao especial e temporria, j que a Vivo uma das empresas vencedoras da licitao para operao de telefonia 4G s ter autorizao para ocupar a faixa de 2,5 giga-hertz (GHz) aps a assinatura do contrato.

fonte INFO

Em janeiro deste ano, o governo norte-americano fechou o site de compartilhamento de arquivos Megaupload, afirmando que ele serviria basicamente para disseminar cpias pirateadas de dados protegidos por copyright. Com isso, tudo que estava hospedado no site tambm saiu do ar. Mas o que fazer no caso de pessoas que mantinham arquivos sem direitos autorais ou de autoria prpria nos servidores do servio? De acordo com um comunicado divulgado pelo governo norte-americano, eles tero que arcar com os altos custos de uma ao judicial se quiserem reaver os documentos. E no tero garantias de que isso de fato acontecer.

A resposta do governo norte-americano se deu por conta de um processo movido pelo reprter esportivo Kyle Goodwin, que arquivava suas reportagens no site e pediu ajuda da Eletronic Frontier Foundation (EFF), principal entidade mundial de proteo de usurios em casos que envolvam a rede, para reaver seus arquivos. No entanto, se Goodwin quiser mesmo suas matrias, ter que pagar bem caro por isso.

Na ao, Goodwin pede que o Estado pague pelo processo de reaver os dados, mas no bem isso que o governo quer. O governo alega ter copiado apenas parte dos dados do Megaupload, no tendo apreendido os seus servidores, que estariam sob posse da fornecedora de servios de hospedagem Carpathia Hosting. Apesar de ter fechado o site, o FBI no se responsabilizar por reaver os arquivos e nem compensar os usurios financeiramente pelas perdas.

"O acesso no a questo - se fosse, o Sr. Goodwin poderia simplesmente contratar um especialista para reaver o que ele afirma ser de sua propriedade e reembolsar a Carpathia pelos servios associados", dizem os promotores. "A questo que o processo de identificao, cpia e retorno de dados ao Sr. Goodwin ser demasiadamente caro, e o Sr. Goodwin quer que o governo, ou o Megaupload ou a Carpathia, ou qualquer outra pessoa que no ele, para assumir os gastos", criticam.

Goodwin teria portanto que pagar pelo processo contra a Carpathia e o Megaupload do prprio bolso, e no teria garantias do governo que fechou o site abruptamente de conseguir o material de volta. Nem os outros usurios do Megaupload.

Por enquanto, os 28 petabytes de dados do Megaupload continuam congelados.

fonte Olhar Digital

Ultrabooks mais baratos no Brasil

Ter, 15 de Maio de 2012 11:53 Publicado em Tecnologia da Informao (TI)

Se voc acompanha o Olhar Digital, j deve conhecer os Ultrabooks - notebooks mais potentes, mais bonitos e finos, que tambm oferecerem maior durao da bateria (clique aqui para saber tudo sobre eles). Esse conceito foi criado pela Intel em julho do ano passado para diferenciar os aparelhos topo de linha. As fabricantes embarcaram nessa ideia e algumas estimativas apontam que, ao longo de 2012, cerca de 75 modelos de Ultrabooks sero lanados no mercado.

No Brasil, algumas fabricantes j mostraram seus produtos: Samsung, Acer, Asus, HP e Dell esto com seus Ultrabooks nas prateleiras, e Sony, LG, Toshiba, Megaware, Positivo e CCE prometem lanar seus modelos at o fim de maio. No entanto, h uma certa dificuldade das marcas em tornar esses produtos populares - pelo menos em nosso Pas. Apesar da Intel ter afirmado que esses aparelhos custariam menos de US$ 1000, a alta tributao no Brasil fez com que eles fossem oferecidos aqui por valores proibitivos para muita gente. Para se ter uma ideia, o modelo Z330 da LG, que vem equipado com SSD de 256 GB, RAM de 4GB e processador Core i7 custa R$ 4.399,00. J o Samsung Series 5, que o "notebook de 15 polegadas mais fino e mais compacto do mundo", tem preo sugerido de R$ 2.399,00.

Apesar dos valores, Fernando Martins, presidente da Intel, otimista para o futuro. Segundo ele, no prximo semestre, preos muito mais atrativos devero surgir por conta da diminuio de taxas (j que os aparelhos sero fabricados no Brasil). Tambm existem estudos para que materiais mais caros sejam substitudos por outros mais baratos - por exemplo, trocar o alumnio por plsticos de alta tecnologia ou mesclar HDs mecnicos com drives SSD. "Investimos US$ 300 milhes nessas pesquisas. E o mercado brasileiro, o terceiro maior do mundo em PCs, muito importante para ns e para toda a indstria de hardware", afirmou.
Fernando estima que cerca de US$ 35 bilhes sejam injetados no mercado com a renovao das mquinas existentes atualmente. E, segundo ele, um dos principais fatores para que as pessoas queiram comprar um novo Ultrabook diz respeito segurana. "Poucos usurios trabalham em seus notebooks em locais pblicos porque se sentem inseguros. Os Ultrabooks contam com tecnologias de proteo de identidade e as mquinas s funcionam com a sua impresso digital. H tambm funcionalidades antirroubo, que bloqueiam automaticamente a mquina em caso de furto".

Ainda durante o evento, a Intel deve comentar e demonstrar algumas experincias que tornaro os Ultrabooks mais inteligentes e intuitivos. Comandos de voz, telas sensveis ao toque e velocidades cada vez mais impressionantes devem ditar essa tendncia.

fonte Olhar Digital

O novo iPad chega ao Brasil a partir desta sexta-feira (11/5) e, apesar da Apple ainda no ter divulgado o preo que cobrar pelo tablet, informaes que vazaram da TIM indicam que ele ser mais barato do que o que foi cobrado pelo iPad 2 no ano passado.

O modelo mais barato do novo iPad deve custar R$ 1.560 (16GB e 3G), e o mais caro deve chegar a R$ 2.389 (64GB 3G). Ele poder ser parcelado em at 12x no carto de crdito e o preo pode cair caso o consumidor escolha algum plano da operadora.

O valor menor do que o do lanamento do iPad 2, no ano passado. O tablet chegou custando R$ 1.649 no modelo de 16GB com WiFi, sem conexo 3G. Atualmente, ele custa R$ 1.399.

O novo iPad foi lanado em maro nos Estados Unidos e chega este ms no Brasil. As principais novidades do tablet so a tela Retina Display de altssima resoluo e processador grfico quad-core. Ele tambm conta com um modelo com conexo 4G LTE, que no deve sair no Brasil, j que as redes de internet mvel de quarta gerao ainda no esto operando no pas.

fonte Olhar Digital

O Sony Tablet S tem tela de 9,4 polegadas, processador Tegra de dois ncleos e armazenamento interno de 32GB, mas no possui conexo 3G.


A Sony anunciou a chegada de seu tablet ao Brasil. O Sony Tablet S tem tela de 9,4 polegadas, processador Tegra de dois ncleos, 32GB de armazenamento interno e cmeras traseira e frontal de, respectivamente, 5MP e 0,3MP est ltima serve para videoconferncia. Ele j est em pr-venda por 1649 reais, exatamente o preo sugerido pela verso semelhante do iPad 2.

O aparelho chega s lojas em 16/05 em seu modelo sem conexo 3G. So dois os seus maiores destaques: o design, inspirado nas curvas de uma revista dobrada, e o sistema operacional Android 4.0, tambm conhecido como Ice Cream Sandwich. o primeiro tablet a chegar ao Pas j com a verso mais recente do SO.

O produto no chega a ser uma novidade, j que foi anunciado em setembro do ano passado. Apesar de ter feito frente s vendas do iPad nos Estados Unidos e na Europa, a estratgia da Sony para o Brasil parece ousada, pois ele comear a ser comercializado apenas cinco dias aps as vendas novo tablet da Apple terem incio.

fonte idgnow

S este ano o pas ter estatsticas sobre a gerao de resduos de produtos eletrnicos. E a regulamentao sobre logstica reversa apenas em 2013

Em 2010, um relatrio do Programa das Naes Unidas para o Meio Ambiente (Pnuma) colocava o Brasil na liderana entre as naes emergentes na gerao de lixo eletrnico per capita a cada ano. O relatrio apontava que o lixo eletrnico descartado por pessoa, no pas, equivalia a 0,5 quilo por ano. Os nmeros so questionados pelo Ministrio do Meio Ambiente (MMA). A gerente de Resduos Perigosos do ministrio, Zilda Veloso, considera os dados inconsistentes, porque a Organizao das Naes Unidas (ONU) utilizou uma metodologia europeia baseada na comercializao. Mas o governo brasileiro no tem nmeros sobre aquisio de produtos eletrnicos.

Se a gente no tem dados do mercado de comercializao, como que eles chegaram queles nmeros? No tem sentido, argumenta Zilda Veloso.

O MMA manifestou formalmente seu posicionamento contrrio ao relatrio da ONU, por meio do Itamaraty. E elabora, no mbito da Poltica Nacional de Resduos Slidos, um estudo de viabilidade tcnica e econmica, que deve apresentar informaes sobre a gerao de resduos desse tipo. A previso que o estudo seja divulgado em quatro meses _ portanto aps a Conferncia das Naes Unidas sobre Desenvolvimento Sustentvel, a Rio+20, programada para junho prximo, no Rio de Janeiro. O projeto do Grupo Tcnico Temtico de Eletroeletrnicos, do Comit Orientador para Implementao de Sistemas de Logstica Reversa.

O estudo vai referendar se possvel fazer o recolhimento e destinao desse tipo de resduo agora ou no, disse. Na logstica reversa, os fabricantes vo assumir a responsabilidade para a destinao do equipamento ps-uso. Zilda no descarta que parte dessa responsabilidade recair sobre o consumidor. Ela destacou a importncia da conscientizao do cidado nesse processo. Nada vai funcionar se o consumidor no fizer o descarte adequado.

Segundo Zilda, o estudo vai captar as possibilidades de reciclagem de eletroeletrnicos. O objetivo no s fazer o retrato do setor, mas saber se o setor tem hoje condies de fazer a logstica reversa. O estudo vai dizer o comportamento do consumidor, o tipo de consumo que existe no Brasil e quais so os bens consumidos. Com base nesses dados, o governo ter condies de avaliar se possvel fazer a logstica agora ou no. Uma das coisas que ele vai levantar uma estimativa de gerao de resduos atual.

O comit orientador coordenado pelo Ministrio do Meio Ambiente e tem a participao dos ministrios da Sade; do Desenvolvimento, Indstria e Comrcio Exterior; da Agricultura, Pecuria e Abastecimento; e da Fazenda. No ano passado, o comit decidiu que a regulamentao das cinco primeiras logsticas ser feita por meio de acordo setorial. So as logsticas de eletroeletrnicos; embalagens plsticas de leos; lmpadas; embalagens em geral; e medicamentos.

A logstica que se acha mais adiantada a de embalagens plsticas de leos lubrificantes. A regulamentao est indo para consulta pblica da proposta de acordo setorial em, no mximo, 30 dias. A regulamentao de eletroeletrnicos tem incio previsto para 2013. Porque uma cadeia bem complexa. Pega desde celular at um aparelho hospitalar, como tomgrafo, disse a gerente do MMA.

Ela ressaltou tambm a figura do catador na logstica reversa. Adiantou, entretanto, que caso ele venha a ser includo no processo, ter de ser treinado para poder separar os produtos eletroeletrnicos.

O professor de engenharia ambiental da Escola Politcnica da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ), Haroldo Mattos de Lemos, no v motivos para ter melhorado a posio brasileira no ranking de lixo eletrnico gerado entre os pases emergentes. Lemos preside o Instituto Brasil Pnuma, que o Comit Brasileiro do Programa das Naes Unidas para o Meio Ambiente (Pnuma).

Ele avaliou que no foram plantados no pas grandes programas para reduzir o volume de lixo eletrnico. Existem algumas iniciativas de reciclagem, mas eu acredito que elas esto sendo suplantadas pelo crescimento do volume de aparelhos que descartado. Sua impresso que o lixo eletrnico est aumentando no Brasil.

Projeto capacita catadores de 53 cooperativas

Adestinao correta dos resduos eletrnicos levou o Instituto Gea-tica e Meio Ambiente a implantar, em janeiro do ano passado, em parceria com o Centro de Descarte e Reuso de Resduos de Informtica (Cedir), da Escola Politcnica da Universidade de So Paulo (Poli-USP),o projeto Eco-Eletro (Segurana+Renda), de capacitao de cooperativas de reciclagem.

O projeto patrocinado pela Petrobras e leva dez catadores por ms para os bancos da Poli-USP, onde aprendem como lidar de forma segura e mais rentvel com o lixo eletrnico.

A presidenta do Instituto Gea, Ana Maria Domingues Luz, disse Agncia Brasil que a entidade percorre depois as cooperativas, para constatar se os catadores esto aplicando, na prtica, o que aprenderam no curso.

Uma das catadoras formadas pelo projeto Selma Maria da Silva, do Movimento Nacional de Catadores de Materiais Reciclveis (MNCR). Para a gente, foi muito bom, porque ns j estamos trabalhando com lixo eletrnico, declarou. Os catadores formados viram multiplicadores dos conhecimentos obtidos nas cooperativas. Selma faz parte da Cooperativa Nova Esperana, localizada em So Miguel Paulista (SP), onde j h um posto coletor implantado para esse tipo de equipamento.

Alm dos catadores, o Instituto Gea recebe, tambm gratuitamente, outros interessados nos cursos do projeto. So pessoas de comunidades, de organizaes no governamentais, das prefeituras, alm de apoiadores e jornalistas. Tem sido muito interessante porque, ao mesmo tempo em que estamos disseminando informaes sobre os problemas de como descartar o lixo eletrnico, isso permite que pessoas de diferentes nveis econmicos possam conviver em sala de aula e, s vezes, diminuir preconceito, destacou Ana Maria.

O projeto Eco-Eletro se estender at o final deste ano. A perspectiva ter at dezembro mais oito turmas de catadores. A presidenta do Instituto Gea admitiu que existe a possibilidade de renovao do patrocnio da Petrobras para o projeto, mas com algumas modificaes. A ideia, disse, dar mais condies para expandir o conhecimento para outras localidades do Brasil, uma vez que o projeto no dispe, no momento, de recursos para pagar a estadia e alimentao para catadores de outras cidades.

Ana Maria estimou que a questo do lixo eletrnico ter maior divulgao quando for implantada a logstica reversa (devoluo do produto aps o consumo aos fabricantes). O mecanismo abre possibilidade de parceria dos catadores com as prprias empresas e ir beneficiar tambm a populao brasileira como um todo.

fonte idgnow

Página 1 de 3